Malta - Supernova

Um ano sem Amy Winehouse



O estilo marcante da polêmica Amy 


Há exatamente um ano, no dia 23 de julho de 2011, sábado, a cantora Amy Winehouse foi encontrada morta em sua casa em Londres.

Amy deixou saudade, pois marcou a história da música com sua voz doce que tocava a alma.

Segundo os médicos legistas, nenhuma droga foi encontrada no corpo da cantora, mas ela havia consumido uma grande quantidade de álcool, depois de um longo período de abstinência. 


Amy foi embora muito cedo, aos 27, no auge da carreira. Mas sua música continua viva, não apenas na memória auditiva de seus fãs, mas também na lista de álbuns mais vendidos do mundo (cálculos mostram que Amy, após sua morte, teria vendido mais de 2 milhões de discos, aumentando em 10% o número total de álbuns vendidos em sua carreira).

A cantora tinha muita sensibilidade, ela falava de amores, de dores, da vida em si, dos vícios que tinha de uma forma única e que com certeza tocava a todos que passavam pelos mesmos problemas que ela… Por isso o sucesso estrondoso.

Amy era única e muito autentica, era polêmica, se drogava, bebia, era corajosa, amava a vida e a vivia intensamente.

Ela inspirou milhões de pessoas por viver da forma que queria. Bem ou mal, certa ou errada, ela fazia como achava que devia fazer. E quer maior receita pra admiração alheia do que fazer aquilo que todos tem vontade de fazer, mas no fundo tem medo, preconceito, receios e por isso não fazem!

Amy Winehouse será sempre lembrada pela sua voz incomparável, seu visual tão marcante, suas letras penetrantes e sua morte precoce. 

Apesar de sua voz marcante, o estilo de Amy Winehouse era o que mais chamava a atenção, composto pelo cabelo volumoso e principalmente por vestidos. 

Suas roupas tinham grande influência vintage e muitas modelagens secas, ajustadas, decotes arredondados que buscavam valorizar a silhueta da cantora, mas principalmente, marcavam a cintura, já que não era seu forte.


Acontecimentos depois de sua Morte:

No dia 5 de dezembro, apenas cinco meses após a morte da cantora, sua gravadora lançou o CD “Lioness: Hidden Treasures”, com músicas inéditas de Amy. O álbum, que trazia uma versão de “Garota de Ipanema”, foi produzido por Mark Ronson, mesmo produtor do famoso “Back to Black”, e alcançou o topo das paradas britânicas na semana do lançamento.

Após sua morte, o pai de Amy se dedicou à criação de uma fundação que leva o nome da cantora. No dia 14 de setembro, quando Amy faria 28 anos, a instituição foi lançada com o objetivo de angariar fundos para caridades que apoiem jovens com necessidades especiais, problemas financeiros e viciados em drogas.

Em novembro, o clássico vestido de chifon usado pela cantora na capa do CD “Back to Black” foi leiloado por US$ 67 mil. A renda foi revertida para a fundação da cantora e o vestido será exposto no museu que o adquiriu em Santiago, no Chile.

Quase um ano depois da morte de Amy, Mitch Winehouse, pai da cantora, colocou a casa onde ela morreu à venda. O imóvel tem 2500m² e três quartos com suítes. Mitch pede cerca de R$8,4 milhões pela casa: “Os Winehouse decidiram por a casa à venda com grande dor. Amy amava aquela casa, mas ninguém da família achou apropriado morar lá”, disse um representante da família.

Em janeiro de 2012, a cantora foi a grande homenageada do desfile da grife Jean Paul Gaultier na Semana de Moda de Paris. Ao som de “Back to Black”, as modelos desfilaram looks inspirados no visual da cantora. Até o poderoso cabelão foi lembrado.

Em junho de 2012, o pai da cantora lançou o livro de memórias, “Amy, my daughter” (“Amy, minha filha”, em tradução livre). Em 320 páginas, Mitch conta detalhes da vida da cantora e não esconde o problema dela com as drogas e o álcool. Toda a renda do livro deve ser destinada à fundação da cantora.

Daqui a duas semanas, o livro chegará em versão traduzida ao Brasil, com mais de 300 páginas de confissões e relatos do pai de Amy.

Sem dúvida, o legado de Amy é imortal. E hoje deve ser um dia de celebrar, lamentar, mas acima de tudo, agradecer por termos tido o prazer de experimentar a sua música, a sua arte, a sua loucura.

Para matar um pouco a saudade, a MTV vai exibir vários vídeos da cantora durante a programação desta segunda (23), e às 22h30 e 00h30.






Seguidores