Malta - Supernova

Ana e João


  


Ana e João 


Quase 12 anos dividido em amizade, amor, companheirismo, sintonia, cumplicidade, brigas, traição, separação, filho, mentiras, volta, sexo, solidão...

João amou Ana, que por fim amou tanto João.

João e Ana abdicaram de suas vidas para viver um grande amor. 

João achou que este amor foi imaturo, baseado na paixão. 

Ana achou que foi um conto de fadas.

Ana enfim tinha encontrando um príncipe: bonito, inteligente, alegre, carinhoso...

No início João (sem querer) a surpreendia e a conquistava a cada dia, e Ana também tentava conquistar com seu jeito meio maluquinho de ser (com dança do ventre ou bom pagodão). 

Eles viveram algumas aventuras, muitas de moto: levaram chuva no lombo, tombos na praia, no sítio, andaram de Samu e até no pronto socorro foram parar! 

Quando se lembram deste tempo boas gargalhadas podem dar! 

Os jovens tinham sonhos: O sonho de João era conquistar riqueza, o grande sonho de Ana era casar na Igreja! 

O tempo passou, a falta de grana chegou, e junto as grandes discussões, mas Ana ainda amava João que por sua vez já não sabia mais o que era amor, nem a si mesmo sabia amar. 

Ana acreditava nos projetos de João, (aqueles que nunca sairão do papel), apoiava João, pois Ana ainda sabia amar João. 

João não suportava as cobranças de Ana (com razão, eram muitas e diárias!). 


Ana nunca foi santa, mulher de temperamento forte mesmo! Com inúmeros defeitos também!

Apesar das brigas, Ana e João ainda de conchinha dormiam. 

Mas Ana já não bastava para João. E João sempre fora o único pra Ana.

João foi procurar na rua. João se perdeu na rua. Ana e João se perderam. João perdeu Ana!

Ana achava que era pra sempre e descobriu que o pra sempre acaba! 

Dois anos se passaram e Ana e João se reencontraram. 

O sexo rolou! O sexo melhorou! 

Sim, João treinou muito neste tempo, teve várias experiências em troca de juras de amor. 

Ana teve suas experiências (muito menos que João), mas nunca prometeu amor. 

Propuseram casamento para Ana, enfim ela poderia realizar seu sonho: cerimônia simples, na praia, com “flores na cabeça, os pés descalços, a vida toda de paz...”. Mas que adiantaria, não era com João! 

Não demorou o relacionamento de Ana e João reatou, mas João não precisou muito para levar Ana para cama de novo e de novo. 


João não fez nenhuma serenata, não gritou aos quatro ventos o amor que dizia sentir, não precisou se expor, não precisou se humilhar, nem fazer qualquer tipo de "loucura"por amor!


Capaz João se expor e gritar pro mundo os sentimentos que dizia sentir por Ana! 
Capaz se expor e dizer que sentiu falta desta mulher! 
Capaz demonstrar isso publicamente! Ao contrário até escondia que tinha reatado com a ex!


João nunca gritaria admitindo que é louco por esta mulher!


Capaz mesmo, isso é muita humilhação para João! João é forte, João não se rebaixa pra ninguém!

Capaz, João se expor ou se humilhar por “amor”, nunca! 

Ao contrário de Ana que por muitas e muitas vezes foi humilhada pela família de João e mesmo assim nunca desistiu de João! 


O relacionamento voltou mais frio, sem confiança, ainda com mentiras. 

O filho tão amado e querido chegou e reaproximou o casal. 

O filho que servia de desculpa para elogios a Ana, agora serve de desculpa para críticas a Ana. 

Ana está triste, deprimida, se sente sozinha, está impaciente, tentou por diversas vezes perdoar, compreender e cuidar diversas vezes de João. 

Procurou valorizar João, apoiar, acreditar, presentear, mas principalmente cuidar de João. 


Mas Ana quer ser cuidada também!

E, Ana no decorrer destes quase doze anos nunca esqueceu uma data comemorativa: Natal, Aniversário, Dia dos Namorados... 

Já João por veras esquecerá isso! 

João esquecerá do romantismo, dos agrados, dos elogios, João esquecerá que Ana é Mulher e gosta destas "baboseiras"! 

João não é um homem só com defeitos, pelo contrário é um homem com inúmeras qualidades, por isso Ana amava tanto João! 

João sempre fora carinhoso, querido, inteligentíssimo, confiável, de boa índole, e quando queria criativo, em resumo era um príncipe. 

Ana se emociona ao lembrar da surpresa que João fez a ela: “um enorme coração de cartolina com letras de uma canção do Legião em cima de sua cama, repleto de pétalas de rosa, no dia em que João lhe deu a aliança de noivado na frente da família de Ana”. 

João também confeccionou velas artesanais em uma cesta e presenteou Ana no seu primeiro dia dos namorados lá em 2001. 

No início João demonstrava muito amor por Ana, fazia ela se sentir única, num pedestal. As amigas de Ana comentavam e invejavam Ana por isso. 

Mas depois, João começou a se sentir “bobão” por demonstrar seus sentimentos por Ana. 

Daí ele descobriu que para se sentir mais homem, mais viril, precisava treinar a arte da conquista, óbvio que não com Ana. 

Após o retorno da separação João tentou agradar com flores e principalmente mais carinhos e atenção, mais agrados e mais iniciativas, estava indo bem, tinham brilho no olhar, havia paixão.

Agora, Ana se sente só, não sente mais conquistada por João. João não quer mais conquistar Ana.


João quer um relacionamento maduro, sem cobranças, acha babaquice paixonite! 


Ana não sente mais paixão nos beijos de João. 

João já não repara em Ana. Em sua roupa, maquiagem, cabelo, nada merece elogios. 

Elogiava sim como mãe, como cozinheira, mas esqueceu de elogiar Ana como Mulher. 

Ana comprou lingerie, João nem reparou!
Preparou jantar de dia dos namorados, comprou presente para João... E João trouxe para Ana frutas para fazer fondue! (???)

Ana pensa em João, planeja coisas para João...quer surpreender João!

João não pensa antes, não programa antes... João esquece de Ana! 

Ana se resfria, se irrita, fica de cama, está cansada, com dor no corpo todo, está na TPM e João só critica Ana. 

João diz que está sempre presente, que dá carinho, que é bom de cama e que tem planos para o futuro. 
Mas o futuro de João nunca chega. 

Ana não faz mais planos, não tem mais sonhos com João. 

Ana se sente desvalorizada por João, pois João não repara mais em Ana. 

Ana fala qualquer coisa para João, e João nunca vê o lado de Ana, pois diz que Ana só critica João.

João diz: "Eu te amo, eu faço o que me pede, eu baixo a tampa da privada!" (???)

Ana precisa se auto-valorizar na frente de João, pois se depender de João, Ana só esquenta a barriga no fogão!

Qualquer pessoa valoriza mais Ana do que João. 

João protela demais. João espera demais, pensa demais, tem desculpas demais e não faz demais! 

Para João, Ana é dominadora, mandona, e ele não é mais aquele "bobão"! 

Ana amava tanto o "bobão"!

Ana não quer esperar mais nada de João. Jura que não vai esperar mais nada de João! 

João nunca mais vai ser aquele "bobão"! 




Escrito por AdaBella

Seguidores