Malta - Supernova

Falta de Desejo Sexual.







Pesquisas recentes mostram que no século XXI a incerteza de emprego, problemas econômicos, o estresse diário, preocupação com a carreira e problemas no dia-a-adia são os fatores mais comuns que afetam a sexualidade do casal.

Claro que existem problemas físicos e psicológicos que também afetam a libido.

A mídia faz o sexo surgir como uma questão de eficiência e desempenho, competitivo semelhante ao trabalho.

O stress diário e a rotina fazem com que as pessoas cheguem em casa cansadas, sem estímulo, sem vontade de se dedicar um pouco ao parceiro, e isso leva a um descaso consigo e com o parceiro, diminuindo assim o interesse sexual.


O desejo sexual começa em nosso órgão sexual mais poderoso: a cabeça. Há pensamentos gerados e sentimentos que estimulam, ou não, o nosso desejo sexual.



Várias razões pode causar em homens e mulheres, a diminuição do seu desejo. 

- Sentimentos de culpa e vergonha "O que as pessoas vão pensar se eu fizer isso ou aquilo?"

- Experiências anteriores traumáticas ou desconforto com o parceiro.

- Medo da gravidez, medo de engordar, medo de envelhecer.

- Depressão, sentimentos de tristeza, de inutilidade,  sentimentos de vulnerabilidade e desconfiança.

- Problemas médicos: diabetes, problemas de tireoide,  mudanças hormonais, retenção de líquidos, certos medicamentos, incluindo alguns contraceptivos orais, inibidores de apetite, tranquilizantes e antidepressivos, o consumo elevado de álcool, cigarro ou drogas;

- Má higiene, mau hálito, odores desagradáveis ​​e parceiros muito acima do peso, desleixados.

- Muitas vezes, com essa liberdade sexual toda, a mulher pode não se sentir desejada, pois se compara a esta ou aquela mulher, ou a modelo da capa de revista.

- Os ataques de pânico que geram um sentimento tão angustiante, que pode prejudicar a vida erótica.

- Repressão pela educação sexual ou conceitos religiosos muito fechada;

O medo do fracasso durante o ato, seja por ejaculação precoce ou por ser um parceiro exigente, pode levar o homem a perder o desejo.

Prazer sexual não tem a ver com as posições, com a performance e com malabarismos. Tem a ver com uma atitude positiva em relação ao prazer e com a comunicação aberta. 

Auto-estima, auto-conhecimento, segurança, admiração mútua, são chaves que abrem a porta do desejo e ele só tem liberdade para se desenvolver e evoluir.




Atitudes que podem ajudar o casal a reacender a chama sexual:

- Converse com o(a) parceiro(a). Conhecer o desejo e as preferências do outro ajuda a sintonia na cama. Mas não esqueça do seu próprio prazer. É importante que cada um dos parceiros saiba do que gosta e o que quer na cama. É mais fácil chegar ao prazer sem a obrigação de agradar somente ao outro.
- Pratique exercícios físicos que diminuem a tensão e ajudam diretamente sobre o organismo liberando endorfinas que proporcionam uma sensação de euforia e bem estar e aumentam a disposição para o sexo.



- Qualidade não é quantidade.

- Procure se não há causas orgânicas como o diabetes, doenças cardíacas ou falta de apetência sexual.

- Reserve um tempo só para o casal. Rotina, filhos, stress, costumam perturbar a vida sexual, por isso é fundamental que o casal procure um espaço onde possam jantar fora, ir ao cinema ou fazer uma viagem de fim de semana.

- Incremente a sua vida sexual: fantasiar revigora a vida do casal. Use a imaginação para sair da rotina mas não se detenha somente em posições sexuais como o Kama Sutra, crie um clima diferente, pense em detalhes, uma roupa mais caliente, uma música propicia, etc...

- Não leve problemas de trabalho para casa.

- Evite álcool e fumo em excesso: um cálice de vinho ajuda a relaxar, mas em excesso compromete o desempenho sexual, pois funciona como anestésico, reduzindo a sensibilidade e interfere na produção de hormônios responsáveis pela libido.

- Tenha uma vida interessante: invista em cultura, ou seja leia, vá ao teatro, cinema, faça cursos, etc. tudo que possa tornar a sua conversa mais agradável e atraente para o parceiro.

- E o mais importante: Goste do próprio corpo! Não tenha inibições com o seu corpo. Deixe a busca do corpo perfeito para os artistas. A vida real tem gordurinhas a mais e músculos a menos.

Concluindo: para que uma vida sexual não caia na rotina ou deixe de existir, precisa ter amor, diálogo, intimidade, cumplicidade, respeito, humor e saber aceitar a rotina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores