Malta - Supernova

15 tipos de sexo para experimentar entre 20 e 30 anos




O período entre os 20 e 30 anos é marcado por muitas descobertas. A vida sexual é experimentada com mais intensidade e variedade, e por isso o site Huffington Post listou 15 tipos de relações que você pode ter - ou já teve.

1. Feriado - Festas de final de ano, feriados, e você pega o ônibus de volta para sua cidade natal. Você reencontra pessoas da época de ginásio, marca uma saída e, de repente, sente uma conexão com alguém: um sexo descompromissado, que pode até se repetir depois.

2. Amigável - Em algum momento, você e aquele amigo vão chegar à conclusão de que é uma ótima ideia dormirem juntos - mas não será. De toda forma, o que podem conseguir é uma relação de amizade colorida que eventualmente termina com os dois nunca mais se falando ou, com sorte, um romance.

3. "Troca de favores" - Às vezes você precisa de ajuda para rearrumar os móveis da casa, ou para arrumar o carro que parou no meio da rua. Agradecer o favor com sexo é um prazer puramente físico que não faz mal a ninguém de vez em quando.

4. Conciliatório - Se você estiver namorando nos seus 20 anos, inevitavelmente irão brigar, e não serão brigas discretas. Gritos, discussões, lágrimas. Os 20 anos servem para todo esse teatro. E depois, vocês podem canalizar toda essa raiva em um sexo vigoroso e extremamente prazeroso. Pode não consertar tudo o que há de errado no namoro, mas pelo menos é uma maneira de se conectar com o outro.

5. Por conveniência - Ele mora no seu prédio, ou é aquele amigo do amigo que mora a três quarteirões. Uma noite entediada, sem nada para fazer, você esbarra nele e pronto: está feito o convite. Pode não ser ótimo, pode não ser ruim, apenas é conveniente.


6. Embriagada - Provavelmente não será a melhor experiência porque você não se lembrará de nada no dia seguinte, mas o lado bom é que você não irá se importar. Só não se esqueça de usar proteção.


7. Inexistente - Sendo realista, haverá períodos em que você não fará sexo. Sempre há o período da "seca". Pode parecer frustrante, mas é bom para pensar o que você realmente quer de suas relações.


8. Lugares inusitados - O banheiro de um avião, o corredor do hotel, o carro, a cama de seus pais. O que importa não é só o lugar, mas a sensação de carpe diem, de fazer algo por impulso e, por que não, para ter uma boa história para contar.



9. "Eu namoraria com você" - Talvez por envolver sentimentos, este tipo de sexo seja um dos mais assustadores. Você se sente vulnerável, e por sentir algo pela pessoa, você se preocupa com o que ela quer, como ela quer, e espera que saia tudo certo.


10. Ruim - Simples assim. às vezes você ainda não sabe o que quer ou como quer, e o seu parceiro também não sabe direito o que está fazendo. É normal. E disso resulta uma noite não muito boa.


11. Sozinha - Sexo sozinha é uma ótima maneira de aprender mais sobre você e seu corpo. Uma mulher merece sentir prazer estando com alguém ou não. Quando chegar nos 30, já saberá como ter prazer - com ou sem ajuda.


12. Uma noite só - Algumas experiências não foram feitas para serem repetidas. É provável que você acorde ao lado de uma pessoa que mal conhece, com quem trocou algumas palavras no bar na noite anterior. E a vontade de pegar as roupas do chão e sumir faz com que seja isso mesmo o que você faça, até ligar para os amigos e marcar um café da manhã com pessoas com quem você realmente queira conversar e passar mais de uma noite junto.


13. Por vontade - Todo mundo tem um, dois, dez paqueras aos 20 anos. Eventualmente você terá a chance de dormir com deles que já lhe rejeitou ou menosprezou.Pode não ser ótimo, você pode não se sentir melhor depois, mas vale de alguma coisa.


14. Só mais uma vez - Vocês já se separaram, seus amigos concordam que ele não faz bem a você, mas o reencontro acaba com uma noitada na cama "só mais uma vez". Fisicamente, não há como negar, a sensação é ótima. Mas a queda emocional que segue a situação pode fazer com que você se arrependa profundamente.


15. É isso - Com sorte, aos 20 anos você terá aquele momento em que pensa "é isso. Isso é como todo sexo deveria ser". Pode ser com um grande amor, com uma noite só, com uma paquera do passado, não importa. A conexão sexual estava lá. Uma vez sentido isso, tente reproduzir essa sensação quantas vezes for possível!

Fonte: http://mulher.terra.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores